Divulgação:

São Paulo, 27 de Março de 2014 - 17:00

Solar terá leilão exclusivo neste ano, afirma MME

Secretário Altino Ventura revelou plano do governo nesta quinta-feira (27/3)

Por Wagner Freire

Fonte Maior Fonte Menor
Crédito: getty

O secretário de Planejamento e Desenvolvimento Energético do Ministério de Minas e Energia Elétrica, Altino Ventura, afirmou nesta quinta-feira (27/03) que o governo promoverá um leilão exclusivo para fonte fotovoltaica.

“Vamos fazer neste ano um leilão de reserva exclusivo para solar”, afirmou Ventura, ao participar do 1º Fórum Nacional de Infraestrutura, em Brasília. O evento, que acontece no Senado, pretende propor soluções concretas para os principais gargalos de infraestrutura do Brasil. Altino não revelou em que data será realizado o certame.

A energia fotovoltaica teve a sua primeira participação em leilões promovidos pelo governo no ano passado, mas não teve capacidade de competir com os custos de produção de outras fontes.

Segundo informações da EPE, a entidade já recebeu orçamentos na ordem de R$160/MWh para o MW fotovoltaico. O valor, no entanto, ainda é superior ao custo de produção de outras fontes, como a eólica e hídrica.
 



Comentários:

O Jornal da Energia não se responsabiliza pelas opiniões abaixo expressadas por seus leitores.


Vinícius Moraes e Silva disse em 27/03/2014:
"" O valor, no entanto, ainda é superior ao custo de produção de outras fontes, como a eólica e hídrica"

Otima iniciativa do MME(ainda que tardia),a pesar ser mais cara que a hidrica e eolica, ela apresenta uma boa regularidade entre um ano e outro(diferente das chuvas e ventos) trazendo segurança ao sistema, e sua geração ajudaria a economizar água dos reservatórios, evitando o despacho de energia térmica a um preço altíssimo como esta acontecendo agora,não abrir espaço para essa fonte seria manter o nosso "barato que sai caro"."

Larissa Newton disse em 28/03/2014:
"Pois é, e esqueceram de mencionar as térmicas, que são mais caras que a fotovoltaica. "

Sirleny Kemmer FOTOVOLTEC disse em 31/03/2014:
"100% da geração térmica emergencial está em operação com custos de até R$1600/MWh.
Ainda não está inserida na conta final da energia gerada que utilizando-se a energia fotovoltaica não há desapropriação e inundação de terras;
E também a possibilidade da geração de energia no local de consumo, aproveitamento de áreas construídas, reduzindo-se enormemente custos com a distribuição de energia.
"

Luis Alberto Carneiro disse em 31/03/2014:
"E viva o semi-árido nordestino. Onde hoje nada se produz, com exceção das áreas onde existe disponibilidade de água e irrigação, o Brasil pode produzir muita energia, com uma fonte constante e perene. Demorou, mas, enfim, vamos dar o primeiro passo para sermos, no futuro, o maior produtor mundial de energia solar."

Isabela Vargas disse em 04/05/2014:
"O valor de R$160 o mw/h ainda é inviável para a contratação de projetos fotovoltaicos. O valor ideal seria no mínimo R$200, do contrário o empreendedor teria que tirar dinheiro do próprio bolso. Deve-se ressaltar ainda que é importante que neste primeiro leilão o preço fique fixado em um patamar mais alto, o que pode atrair investidores para a fonte. A expectativa é que a evolução da fonte solar se dê como ocorreu na fonte eólica, ou seja, nos primeiros leilões o preço foi mais alto, o que atraiu investidores internacionais. O aumento da concorrência possibilitou uma redução dos aerogeradores. Portanto, para que o leilão solar tenha êxito é importante elevar os preços."



Obs: comentários com ofensas diretas serão editados

© 2009 Editora Lumière . Todos os direitos reservados.